terça-feira, maio 24, 2016

A Lava Jato em conluio com o Diabo!



Não sou um dos jornalistas brasileiros fãs da Operação Lava Jato. A parceria entre o Ministério Público do Paraná e a Polícia Federal sempre teve endereço, motivação e objetivo: tirar o poder do PT e limar Lula da corrida presidencial de 2018.

E não foi difícil, o Partido dos Trabalhadores representado por alguns dos seus membros viveram em promiscuidade com a nata do empresariado brasileiro, se encharcando de comissões, da luxúria e da empáfia tão comum ao PSDB. Moro e seus colegas findaram isso, descobriram uma cascata de corruptores e corruptos das diversas siglas políticas do Brasil, mas se concentrou piamente em uma. 

Nestes dois anos investigando o Lula, descobriu que o ex-presidente visitou um apartamento na Praia Grande/SP, duas vezes e uma com o executivo principal da Construtora OAS, Léo Pinheiro, que havia reformado a cozinha na esperança que o petista ficasse com o imóvel; e que o ex-mandatário do país e sua família visitaram por 111 vezes um sítio, em Atibaia, da família Bittar e nesta fazendola havia dois "pedalinhos" com os nomes dos netos de Dona Marisa e seu marido, além de documentos presidenciais. E mais nada. 

O Juiz Sérgio Moro na ânsia de prender o postulante a presidência em 2018 cometeu ilegalidades graves, como o vazamento dos áudios com a presidenta Dilma Rousseff, agravando o clima político no país e a mal fadada condução coercitiva sem ter elementos para tal. 

Moro virou uma personalidade, avesso as entrevistas, mas nada vazou tão seletivamente quanto a Lava Jato, prejudicando o PT e o mandato de Dilma, culminando no seu afastamento da presidência. 
Em contrapartida a ação ficou maior que seus integrantes e acusadores, virou um símbolo anticorrupção para os "coxinhas" e  "Petralhas".

Não é para menos, pois recuperou para os cofres públicos quatro bilhões de reais, segundo o Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, em um total de R$ 21 bi, calculado pelo PGR. A Lava Jato ficou gigante, definhando o seu "propósito" . 

Moro e os seus não terão mais como recuar, pois o PT já foi dizimado agora vai ter que investigar o âmago da corrupção embargada no coração do PMDB, do presidente interino, e do PSDB, partido próximo à excelência do Tribunal da primeira instância nacional, cuja participação em seminários organizados pelos tucanos tem tido a sua presença constante.

E quem vendeu a alma para derrubar a Dilma, chegou a hora do "Diabo" pedir o  resgate. Não espero que a Lava Jato tenha a mesma intensidade para inquirir os desvios financeiros como aconteceu com os petistas, não terá a mesma cobertura midiática, frustrando Moro e sua "república de Curitiba", mas terá que ter  prosseguimento ou mostrará que Romero Jucá estava certo: um acordão foi feito com o Supremo Tribunal Federal, com os partidos para acabar com a Lava Jato e não punir e prender mais ninguém.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário